Queda de temperatura, poluição e infecções respiratórias são responsáveis por cerca de 85% dos quadros de tosse

Pneumologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz explica a importância de investigar as doenças que apresentam a tosse como sintoma

São Paulo, 29 de abril de 2019 – O Outono começou, a temperatura e a umidade do ar já estão caindo, a poluição atmosférica deve aumentar e os ambientes ficam mais fechados. Estes fatores fazem com que alguns vírus circulem mais pelo ar, proporcionando aumento no número de infecções e crises de doenças respiratórias. Todas essas causas são responsáveis por 85% dos casos de tosse, que diferente dos que a população em geral pensa, é um sintoma e não uma doença. Além disso, trata-se de um dos principais motivos de procura de atendimento médico durante as estações mais frias do ano, chegando até a triplicar em relação ao Verão e Primavera.

Segundo Prof. Dr. Elie Fiss, pneumologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, a classificação da tosse é feita de diversas maneiras. Primeiro é avaliado se é seca ou com secreção, depois o tempo de duração, sendo considerada aguda até três semanas, subaguda de três a oito semanas e crônica acima de oito semanas. “O tratamento vai sempre depender da causa, por isso é importante investigar a tosse e tratar a doença geradora do sintoma. A tosse é um reflexo natural do aparelho respiratório, que visa limpar as vias áreas. É um aviso de que existe um processo irritativo”, explica o médico.

A tosse pode ser desencadeada por diferentes órgãos do corpo, sendo um sintoma de diversas doenças. As mais comuns são as infecções ou inflamações das vias áreas, como rinite, sinusite, e as doenças crônicas pulmonares, como asma, bronquite crônica, DPOC (Doença Obstrutiva Pulmonar Crônica), enfisema pulmonar, neoplasias pulmonares e também a tuberculose. Existem também as desencadeadas por doença do refluxo gastroesofágico.

A mudança de temperatura durante Outono e Inverno também favorece o aparecimento de gripes e resfriados, além de piorar a reatividade dos brônquios. Se não forem bem tratados, podem ocasionar crises de tosse. “Em dias frios é comum que as pessoas fiquem mais tempo em ambientes fechados, sem a devida circulação de ar, contribuindo para desencadear doenças respiratórias, além de favorecer a transmissão de gripes e resfriados”, afirma. Essa época do ano também provoca maior contato com ácaros comumente presente em roupas de lã e cobertores que ficam guardados durante a maior parte do ano e desencadeiam crises de alergias respiratórias.

Ainda de acordo com o médico é preciso ter cuidado com a automedicação. “Uso de xaropes e outros remédios, além de não ajudar a tratar a tosse, ainda podem trazer complicações em relação a doença causadora desse sintoma”, comenta Fiss. Além de procurar um médico, a pessoa deve tomar bastante líquidos que vai ajudar na expectoração.

Prevenção

Entre as medidas de precauções indicadas pelo Prof. Dr. Elie Fiss para prevenir crises dessas doenças que causam a tosse estão: evitar ambientes fechados, lavar bem as mãos, proteger a boca ao tossir, beber bastante água, evitar o acúmulo de poeira e deixar os ambientes bem ventilados, lavar e secar ao sol mantas, cobertores e blusas guardadas por muito tempo. Também é recomendada a lavagem nasal com solução fisiológica para aliviar a irritação.

Sobre o Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Fundado por um grupo de imigrantes de língua alemã, o Hospital Alemão Oswaldo Cruz é um dos maiores centros hospitalares da América Latina. Com atuação de referência em serviços de alta complexidade e ênfase nas especialidades de oncologia e doenças digestivas, a Instituição completará 122 anos em setembro de 2019. Para que os pacientes tenham acesso aos mais altos padrões de qualidade e de segurança no atendimento, atestados pela certificação da Joint Commission International (JCI) – principal agência mundial de acreditação em saúde –, o Hospital conta com um corpo clínico renomado, formado por mais de 3.900 médicos cadastrados ativos, e uma das mais qualificadas assistências do país. Sua capacidade total instalada é de 805 leitos, sendo 582 deles na saúde privada e 223 no âmbito público. Desde 2008, atua também na área pública como um dos cinco hospitais de excelência do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS) do Ministério da Saúde.

Hospital Alemão Oswaldo Cruz – https://www.hospitaloswaldocruz.org.br/

Informações para a imprensa
Conteúdo Comunicação
Maria Teresa Moraes (mariateresa.moraes@conteudonet.com)
Alessandra Miranda (alessandra.miranda@conteudonet.com)
Thaynara Dalcin (thaynara.dalcin@conteudonet.com)
Caroline Ligório (caroline.ligorio@conteudonet.com)
Roberta Montanari (robertamontanari@conteudonet.com)
Claudio Sá (claudio.sa@conteudonet.com)
Tel.: 11 5056-9800

Gerência de Marketing e Comunicação Institucional
Melina Beatriz Gubser – mgubser@haoc.com.br
Michelle Barreto – msbarreto@haoc.com.br  – Tel.: (11) 3549-0852
Rafael Peciauskas – rpeciauskas@haoc.com.br – Tel.: (11) 3549-0096
Rafaela Rosas – rrosas@haoc.com.br – Tel.: (11) 3549-0131

Data: 29/04/2019

Você tem várias formas de agendar consultas e exames:

Envie uma mensagem para:

WhatsApp

Agende sua consulta ou exame:

Agende online
QR Code Agende sua consulta ou exame

Agende pelo app meu oswaldo cruz

App Meu Oswaldo Cruz disponível no Google Play App Meu Oswaldo Cruz disponível na App Store