Hospital Alemão Oswaldo Cruz anuncia lançamento de Centro de Ciência para Longevidade

Unidade, que atuará em parceria acadêmica com instituições de pesquisa internacional, tem como objetivo antecipar soluções na área da saúde diante do envelhecimento, que deve alcançar 30% da população brasileira até 2040

São Paulo, 01 de junho de 2023 – O Hospital Alemão Oswaldo Cruz, um dos principais complexos hospitalares da América Latina, começa a operar neste primeiro semestre seu Centro de Ciência para Longevidade. A plataforma de pesquisa e soluções foi criada para gerar conhecimento baseado em evidências e financiar atividades relacionadas aos desafios de saúde decorrentes do envelhecimento da população brasileira, conectando parceiros de diferentes áreas do mercado. O Brasil é um dos países do mundo com a maior taxa de envelhecimento. Em 20 anos, pessoas com 60+ irão representar quase 30% da população nacional.

O Centro de Ciência para Longevidade será uma plataforma de pesquisa para consolidar e disseminar conhecimento público e educação acerca de fatores metabólicos, genéticos e cognitivos que afetam longevidade e um espaço de inovação em soluções colaborativas e novas tecnologias que prolongam a longevidade saudável. Para realização das atividades serão captados R$ 20 milhões em até cinco anos.

“Nosso intuito com esta iniciativa é analisar causalidade por meio da ciência e antecipar soluções que enderecem impactos econômicos, sociais e na saúde que surgirão em decorrência do crescimento da expectativa de vida da população. O gerenciamento de forma integrada e preventiva da saúde da sociedade diante do envelhecimento “em massa” é crítico para diminuir pressões crescentes de custo e aumentar a efetividade do cuidado. Precisamos aprender como se navega adequadamente o processo de envelhecimento humano para que qualidade de vida na maturidade esteja potencialmente ao alcance de todos”, afirma Carolina da Costa, diretora-executiva de Educação, Pesquisa, Inovação e Saúde Digital do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Conforme o Estudo Longitudinal de Saúde dos Idosos Brasileiros (ELSI-Brasil) de 2018, 75% dos idosos brasileiros dependem unicamente do SUS para tratar de sua saúde. E 70% deles sofrem de alguma doença crônica, como diabetes, pressão arterial ou artrite. Alguns (30%) enfrentam duas ou mais doenças.

“Uma vez que a maioria da população ainda depende exclusivamente do Sistema Único de Saúde, o conhecimento gerado no Centro deve ser compartilhado gratuitamente com o setor público e isso é parte de nossa vocação social. Tratar a Longevidade como campo de estudo e inovação é servir à uma vida plena, autônoma e saudável”, complementa Carolina.

Longevidade para todos

A realização de intervenções que modifiquem a qualidade de vida, a saúde mental e a cognição das pessoas, além do aumento da expectativa de vida, ajudando a população a viver mais, adoecer menos e ter menos impactos em função do envelhecimento, estão entre os objetivos dos trabalhos que serão desenvolvidos pelo Centro de Ciência para Longevidade, sempre com base em dados existentes, evidências científicas e novas informações que serão coletadas, por meio de pesquisas, e com foco nos pilares Consciência Metabólica, Mapeamento (Genético / Biomarcadores) de Vulnerabilidades e Mente Sã.

“Uma abordagem que englobe esses três pilares pode influenciar consideravelmente a jornada de envelhecimento de cada indivíduo”, aponta Dr. Alvaro Avezum, diretor do Centro Internacional de Pesquisa do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Esses pilares são validados cientificamente em estudos liderados pelo Hospital na América Latina em parceria com Populational Health Research Institute (PHRI), que realiza o Population Urban and Rural Epidemiology (PURE) maior estudo observacional mundial. Há 16 anos, por meio do estudo são acompanhados mais de 300 mil pacientes no mundo, mapeando fatores que afetam longevidade. “Esses conhecimentos podem ser compartilhados para analisar propostas de melhorias em longevidade e auxiliar na implementação de políticas públicas que contribuam no controle dos fatores de risco e na redução de mortes por diversos eventos evitáveis”, explica Avezum.

Desde 2008, o Hospital Alemão Oswaldo Cruz atua na área pública como uma das Entidades de Saúde de Reconhecida Excelência (ESRE) do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS) do Ministério da Saúde. Além disso, em fevereiro deste ano, a Instituição constituiu um Consórcio de Inovação em Saúde para a promoção de inovações tecnológicas na área da saúde, em parceria com o Insper e o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP), abrindo mais uma oportunidade de expandir seus serviços e seu compromisso com a saúde.

Colaboração científica internacional

Para ampliar a capilaridade e a promoção das pesquisas, o Centro de Ciência para Longevidade atuará em parcerias acadêmicas com grandes instituições internacionais, como o Instituto de Pesquisa em Saúde Populacional da Universidade de McMaster, do Canadá, e o Charité – Universitätsmedizin Berlin, um dos principais hospitais da Europa e sétimo colocado no ranking 2023 dos melhores hospitais do mundo realizado pela revista Newsweek.

Data: 02/06/2023 Fonte: HAOC

Você tem várias formas de agendar consultas e exames:

Envie uma mensagem para:

WhatsApp

Agende sua consulta ou exame:

Agende online
QR Code Agende sua consulta ou exame

Agende pelo app meu oswaldo cruz

App Meu Oswaldo Cruz disponível no Google Play App Meu Oswaldo Cruz disponível na App Store