Dicas e bons hábitos para o envelhecimento saudável

O número de idosos no Brasil deve ultrapassar o de crianças em 2030, de acordo com o Ministério da Saúde. E dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) reforçam que as pessoas estão vivendo mais, ou seja, o aumento do número de idosos representa também uma maior longevidade humana.

Mas, o que é longevidade, afinal? Para falar sobre o tema, conversamos com os especialistas Prof. Dr. Álvaro Avezum, diretor do Centro Internacional de Pesquisa, e Carolina Costa, diretora-executiva de Educação, Pesquisa, Inovação e Saúde Digital, ambos do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, de São Paulo, que mantém um centro de pesquisa sobre o tema.

De maneira pragmática, podemos definir longevidade como o aumento da expectativa de vida associado à manutenção de qualidade de vida (domínios físico, mental, social e espiritual). Portanto, envolve um processo contínuo de otimizar oportunidades para manter e melhorar saúde integral, independência e autonomia ao longo do tempo.

“Enfatizamos que longevidade deve ser um objetivo durante o curso da vida, independentemente da idade. Isso porque a promoção de saúde deve começar na infância e na adolescência. Assim, quanto antes iniciarmos hábitos e atitudes saudáveis, maior será o impacto na expectativa e qualidade de vida”, afirma Carolina Costa.

Como alcançar a longevidade com mais saúde?

Algumas atitudes individuais são essenciais para um envelhecimento saudável:

Tenha uma alimentação saudável

A nutrição é um dos fatores externos que exerce mais influência na saúde das pessoas ao longo da vida. Neste sentido, o nutricionista é um aliado, pois é o especialista que analisará as atividades diárias e as necessidades individuais de cada paciente. E vale lembrar: não adote nenhuma dieta restritiva sem a orientação de um profissional.

De modo geral, uma dieta completa fornece todos os nutrientes necessários para manter o corpo saudável, assim como a proporção correta entre proteínas, carboidratos e gorduras. As verduras e legumes são fontes ricas de vitaminas e antioxidantes, que ajudam o organismo a combater o envelhecimento.

Pratique atividade física

É unanimidade entre os especialistas: os indivíduos que se exercitam com regularidade vivem mais e com mais qualidade de vida.

Como o envelhecimento e a inatividade tendem a reduzir a força muscular, o treinamento de resistência é ainda mais importante para as pessoas mais velhas, pois ajuda a retardar a perda natural de massa muscular com a idade.

Em um levantamento publicado pelo British Journal of Sports Medicine (que envolve 17 estudos sobre atividades físicas e dados de mais de 1,5 milhão de indivíduos), as atividades de fortalecimento muscular foram associadas a um risco quase 20% menor de doenças cardiovasculares, câncer, diabetes, e mortalidade por todas as causas.

Evite automedicação

De maneira geral, o consumo de remédios é mais frequente por pessoas idosas devido, principalmente, ao surgimento de doenças crônicas associadas ao envelhecimento e que precisam de tratamento medicamentoso regular. No entanto, em todas as idades, é preciso manter a atenção aos efeitos dos medicamentos e conversar com um especialista antes de trocar ou tomar novos remédios.

Tenha uma atividade de lazer

Em todas as fases da vida, inclusive durante o envelhecimento, é fundamental ter momentos de lazer. Seja ler, ir ao cinema, fazer artesanato, pintar, ouvir música, dançar, estimular o raciocínio com jogos ou tocar instrumentos musicais. O importante é manter a mente ativa e colecionar momentos de prazer.

Visite o médico regularmente

Infelizmente, algumas doenças prevalecem com o avançar da idade. Segundo os especialistas, câncer, problemas cardiovasculares e lesões constituem as principais causas de morte entre pessoas na faixa dos 55-65 anos de idade. No grupo etário com idade acima de 75 anos, estão as doenças cardiovasculares, pulmonar obstrutiva crônica, cerebrovascular e pneumonia.

Entretanto, muitas delas podem ser prevenidas. De acordo com a plataforma mundial de conhecimento sobre o assunto, que no Brasil é coordenada pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz, 90% dos óbitos prematuros e 90% dos eventos cardiovasculares (infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral e insuficiência cardíaca) podem ser prevenidos, atuando em fatores de risco simples de identificar e passíveis de intervenção.

Portanto, mais importante do que realizar uma bateria de exames anuais é que o médico verifique as condições clínicas mais comuns de acordo com a faixa etária. “Caso contrário, significará apenas consumo de recursos e exposição desnecessária para o paciente”, explica Álvaro Avezum.

Data: 17/07/2023 Fonte: ANAHP - SP

Você tem várias formas de agendar consultas e exames:

Envie uma mensagem para:

WhatsApp

Agende sua consulta ou exame:

Agende online
QR Code Agende sua consulta ou exame

Agende pelo app meu oswaldo cruz

App Meu Oswaldo Cruz disponível no Google Play App Meu Oswaldo Cruz disponível na App Store