Alergia em casa? Saiba o que pode ser e como melhorar as crises

Descubra como tratar o corpo e limpar a casa corretamente se você ou alguém da sua família tem alergias.

Para além das alergias alimentares, de produtos de limpeza ou cosméticos, existem aquelas que causam reações das mais leves às mais preocupantes e não possuem uma origem fácil de identificar.

O problema é que grande parte desta classe acontece dentro de casa e, mesmo após a higienização do lar, não cessam tão facilmente.

Além do pó e dos produtos que causam sensibilidade às pessoas mais alérgicas, existem facilitadores para essas condições que fogem do nosso controle, e uma delas é a mudança de estações.

A primavera, por exemplo, é conhecida por desencadear reações deste tipo. Fabiana Mascarenhas, alergista e imunologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, diz que as reações sazonais de primavera ocorrem pela presença de poeira e ácaros no interior dos ambientes, além da exposição ao pólen, liberado pelo desabrochar das flores.

“Ao entrar em contato com a mucosa respiratória, o pólen gera respostas alérgicas no organismo que podem variar de leves a graves em pessoas sensibilizadas”.

“Além disso, fatores como as constantes variações de temperatura, baixa umidade do ar e acúmulo de poeira e ácaros em ambientes fechados contribuem para o seu agravamento”, conta.

O que é alergia?

Fabiana explica que a reação alérgica é, na verdade, uma “resposta exacerbada” do sistema imunológico às substâncias do dia a dia.

“Quando entramos em contato com essas substâncias, ocorre essa reação, que pode ser por uma produção de anticorpos GGE ou até uma resposta de glóbulos brancos, dependendo do tipo de alergia”.

A alergista ainda explica que existem dois tipos mais comuns de sintomas, chamados aeroalérgenos, como ácaros e poeira, e os alérgenos de contato, como cosméticos e produtos de limpeza.

As alergias sazonais, segundo ela, são mais comuns no sul do país, mas a reação aos aeroalérgenos e alérgenos de contato estão presentes em todas as idades e todos os lugares.

“Nos adultos é muito comum a alergia de contato, que são as de pele; as respiratórias também são mais comuns nos mais velhos, mas é possível surgir nas crianças, como a rinite e a asma alérgica”, explica Fabiana.

Ter ou não alergia, segundo ela, depende de fatores genéticos e ambientais, e possuem a intervenção do sistema imunológico, diferente das intolerâncias.

“A intolerância a lactose, por exemplo, é nossa incapacidade de digerir o açúcar do leite, mas as alergias não, elas são sempre mediadas pelo sistema imunológico”.

Este processo pode ocorrer tanto pela produção de anticorpos, sendo o mais comum o IGE, quanto pela mediação dos linfócitos, os glóbulos brancos.

Como tratar?

Independente do nível da alergia, o principal meio de tratamento deve ser o médico.

A investigação adequada permitirá saber exatamente o que há na sua casa ou alimentação que causa as reações e, ainda, através do tratamento precoce, diminui as chances de alergias mais severas, como um choque anafilático.

Além de contar com o apoio médico, manter a casa limpa é uma das principais formas de evitar as alergias, sazonais ou não.

Segundo a Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (ASBAI), o principal alérgeno no Brasil é o ácaro da poeira domiciliar, causador de cerca de 80% das alergias respiratórias.

Julinha Lazaretti, bióloga e fundadora da Alergoshop, dá dicas de como manter a casa limpa, evitando as alergias por pó e ácaros, e também por produtos de limpeza.

Na limpeza do dia a dia, evite produtos com amônia ou cloro na composição . “A amônia pode causar irritações nos olhos, na pele e nas vias respiratórias, além de potencialmente produzir vapores tóxicos quando combinada ao cloro”.

“Produtos como água sanitária, são perigosos se inalados ou ingeridos, podendo provocar irritações na pele e nos olhos”.

Faça escolhas inteligentes. Ao seguir a dica anterior, ler o rótulo dos produtos pode salvar qualquer um daquela alergia incômoda.

“É recomendável procurar produtos com ativos de origem vegetal e com o menor número de substâncias possível em sua fórmula. Quanto mais componentes são adicionados, maior é a chance de causar alergias”, pontua Julinha.

“Também recomendo que se evite usar produtos com pH alto, caracterizado por ser irritante. Itens com muitas fragrâncias não são boas opções, uma vez que pode levar a crises de rinite e dermatite”, completa.

Cheque a umidade dos cômodos. “O excesso de umidade pode levar ao crescimento de mofo e ácaros”, pontua Lazaretti.

Invista em desumidificadores e garanta uma ventilação adequada, permitindo a circulação de ar fresco em todos os cômodos.

Além disso, verifique e repare vazamentos em encanamentos, janelas e telhados para prevenir a entrada indesejada de umidade.

Fabiana completa que, na hora de fazer a limpeza, é importante descartar o uso de vassouras e espanadores, dando preferência aos panos úmidos e aspiradores.

Já para os afetados, a ingestão de água é ideal para prevenir os sintomas, enquanto a hidratação do nariz com soro fisiológico evitará o ressecamento das mucosas nasais, reduzindo a irritação e tratando a área de forma suave.

Data: 21/11/2023 Fonte: Jornal da Franca Online - SP

Você tem várias formas de agendar consultas e exames:

Envie uma mensagem para:

WhatsApp

Agende sua consulta ou exame:

Agende online
QR Code Agende sua consulta ou exame

Agende pelo app meu oswaldo cruz

App Meu Oswaldo Cruz disponível no Google Play App Meu Oswaldo Cruz disponível na App Store