Infraestrutura e Serviços

Com uma posição de referência em serviços de alta complexidade, e ênfase nas áreas de Oncologia (Centro Especializado em Oncologia) e Doenças Digestivas (Centro Especializado em Obesidade e DiabetesCentro Especializado em Hérnia, Centro Especializado em EndoscopiaCirurgia Geral do Aparelho Digestivo e Parede Abdominal), a Instituição é reconhecida pela busca permanente da excelência em todos os níveis e pela valorização do atendimento integral ao paciente. Ser preciso e humano para garantir a melhor experiência e o resultado em saúde para o paciente é a missão do Hospital que permeia nossa atuação em toda a cadeia da saúde, da prevenção, promoção, e diagnóstico ao tratamento, à reabilitação dos pacientes.


Conheça em detalhes a nossa infraestrutura e serviços:

Centro CirúrgicoO Centro Cirúrgico do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, localizado na Torre E, conta com 22 salas operatórias, preparadas para realizar procedimentos de alta, média e baixa complexidade. Moderno e com tecnologia de ponta, o centro cirúrgico foi projetado para dar suporte aos centros de especialidades da Unidade Paulista e possui recursos inovadores – como o robô Da Vinci SI, que possibilita cirurgias menos invasivas, e a primeira sala cirúrgica em 3D da América Latina, na qual é possível gravar, transmitir e assistir a todo o procedimento cirúrgico, além de acessar exames por meio do sistema Picture Archiving Communication System (PACS). Outro diferencial é o uso de focos cirúrgicos em LED, que realçam as cores de tecidos durante os procedimentos e proporcionam maior conforto térmico para a equipe médica.

Tour Virtual

Conheça a infraestrutura do Hospital Alemão Oswaldo Cruz em nosso Tour Virtual.Centro Cirúrgico     Unidade Paulista

Centro de Diagnóstico por ImagemOs métodos de diagnóstico por imagem desempenham um importante papel na detecção, no diagnóstico e no planejamento terapêutico de muitas doenças. O Centro de Diagnóstico por Imagem (CDI) do Hospital Alemão Oswaldo Cruz disponibiliza modernos equipamentos de ressonância magnética, tomografia computadorizada, ultrassonografia, radiologia convencional, angiografia digital, mamografia, medicina nuclear e densitometria óssea, além de realizar procedimentos intervencionistas diagnósticos e terapêuticos orientados por técnicas de imagem.Mais informações: (11) 3549-1000.
O Day Clinic é destinado a pacientes que passam por procedimentos simples e que recebem alta no mesmo dia, sem necessidade de internação prolongada. O serviço acolhe tanto pacientes cirúrgicos quanto clínicos, prestando o cuidado pré e pós-operatório de quem é submetido a procedimentos de baixa complexidade, como retirada de fios ou parafusos ósseos, vasectomia, cirurgias plásticas simples, além de aplicação de hemocomponentes, administração de medicamentos, entre outros atendimentos clínicos de retaguarda e ambulatoriais de curta duração.Mais informações: (11) 3549-13513549-13523549-1353.
Unidade de Medicina do SonoRealizados em um só lugar com mais conforto e comodidade para os pacientes, os exames de diagnóstico e tratamento para diversas patologias neurológicas e disfunções do sono, são acompanhados por uma equipe multidisciplinar especializada.

Exames

Eletroencefalograma (EEG)Indicado para os mais variados transtornos neurológicos, o Eletroencefalograma é um exame neurofisiológico que avalia a atividade elétrica cerebral, essencial para o diagnóstico de epilepsias, investigação de demências (como Doença de Alzheimer), encefalopatias diversas (de causa hepática, renal, por efeito de medicamentos, por exemplo), infecções do sistema nervoso central tais como encefalite herpética, dentre outros transtornos neurológicos. É utilizado ainda em alguns casos psiquiátricos e avaliação de profissionais tais como nos aviadores.
Eletroneuromiografia (ENMG) O procedimento avalia a função do sistema nervoso periférico e muscular por meio do registro das respostas elétricas geradas por estes sistemas, com o objetivo de detectar graficamente as lesões desses sistemas que comprometem a unidade motora. O exame é fundamental para auxiliar o diagnóstico, tratamento e para fins de prognóstico em doenças neuromusculares, tais como Síndrome do Carpo, Neuropatias Polirradiculoneurite etc.
Polissonografia A polissonografia é recomendada para o diagnóstico de diversos distúrbios do sono, além das apneias e roncos. Auxilia no diagnóstico da insônia, sonambulismo, terror noturno, ranger de dentes (bruxismo), fibromialgia, entre outros problemas de saúde.
Doppler Transcraniano (DTC) É primariamente utilizado para ajudar na pesquisa e investigação de doenças vasculares cerebrais, como acidentes vasculares cerebrais isquêmicos e hemorragias intracranianas causadas pela rotura de aneurismas cerebrais.A avaliação de pacientes com Anemia falciforme, na indicação de necessidade de transfusões sanguíneas, é outro exemplo de excelente indicação clínica deste exame.
Potencial Evocado É um exame que gera estímulos externos no paciente, por meio de eletrodos, luz ou som, provocando uma resposta esperada no cérebro. Os estímulos podem ser visuais, auditivos, cognitivos, somatossensitivo (que detecta lesões medulares) ou motores, dependendo de qual parte do corpo é necessário examinar. É utilizado ainda para avaliar possíveis lesões, ou evita-las durante atos cirúrgicos.Mais informações: (11) 3549-1000.

Exames

A manometria do esôfago é um exame complementar que tem por finalidade o estudo da propulsão (contração e coordenação de movimentos) deste órgão e suas relações com os esfíncteres superior e inferior (“músculos” anulares ou circulares que, ao relaxarem-se ou contraírem-se, regulam o trânsito do esôfago). O procedimento mede a força e a função dos músculos do esôfago, órgão de passagem dos alimentos e de líquidos da boca para o estômago.

Preparo: Na véspera do exame, o paciente, pode se alimentar normalmente;

  • No dia do exame jejum absoluto de 6 (seis) horas, inclusive água;
  • Não é realizada sedação ou anestesia geral durante o exame. Aplica-se apenas uma pomada anestésica local na narina;
  • Suspender as medicações usadas para o esôfago-estômago por 03 dias antes do exame, pois interferem com o resultado deste. Não devem ser suspensos outros medicamentos além dos especificados acima, como por exemplo, medicamentos para pressão arterial, anticonvulsivantes, doenças cardíacas ou da tireoide;
  • No caso de pacientes DIABÉTICOS, no dia do exame não tomar a medicação para o diabetes, pois ficarão em jejum;
  • O paciente deverá trazer OBRIGATORIAMENTE um laudo de endoscopia digestiva alta e/ou Radiografia contrastada do esôfago, estômago e duodeno; e caso já tenha feito uma manometria ou pH-metria esofágica anteriormente, trazer os seus laudos;
  • Chegar 30 minutos antes da hora marcada do exame para ler as orientações.
A monitoração prolongada do pH esofágico é considerada o melhor método no diagnóstico da doença do refluxo gastroesofágico, permitindo assim quantificar a exposição esofágica ao ácido e também correlacioná-lo aos sintomas apresentados pelo paciente.

Esta é realizada com o paciente acordado, pois é necessária a sua colaboração, e consiste na passagem de uma sonda especial, com calibre fino, através de uma das narinas (nariz).

Durante este exame o paciente deve, na medida do possível, realizar todas as suas atividades diárias (todas as rotinas normais, principalmente manter a sua alimentação habitual, o que come no seu dia a dia) para que o resultado deste seja o mais preciso.

Preparo:

  • Na véspera do exame o paciente poderá se alimentar normalmente;
  • No dia do exame jejum absoluto de 6 (seis) horas, inclusive água;
  • É necessário e obrigatório trazer acompanhantes, adultos lúcidos e responsáveis;
  • Não é realizada sedação ou anestesia geral durante o exame. Aplica-se apenas uma pomada anestésica local na narina;
  • O exame é realizado em 2 (dois) dias consecutivos, o equipamento é colocado no dia agendado e o paciente tem de retornar no dia seguinte para retirada do mesmo;
  • O paciente deverá tomar banho antes do exame, pois não poderá fazê-lo durante a monitorização;
  • Para as pacientes do sexo feminino, devem vir com roupas de duas peças (evitar vestidos);
  • Suspender as medicações usadas para o esôfago-estômago:
    a)
    Por 7 (sete) dias antes os inibidores da bomba de prótons (omeprazol, esomeprazol, lansoprazol, pantoprazol e o rabeprazol);
    b) Por 72 horas antes os antagonistas do receptor H2 (ranitidina, famotidina) e
    c) Os procinéticos (bromoprida, metoclopramida, domperidona, e cisaprida) por pelo menos 24 horas. Quando for avaliar a eficácia do tratamento medicamentoso, o teste deve ser realizado em vigência das medicações. Não devem ser suspensos outros medicamentos alem dos especificados acima, como por exemplo, medicamentos para pressão arterial, anticonvulsivantes, doenças cardíacas ou da tireóide;
  • No caso de pacientes DIABÉTICOS, no dia do exame não tomar a medicação para o diabetes, pois ficarão em jejum;
  • O paciente deverá trazer OBRIGATORIAMENTE um laudo de endoscopia digestiva alta; Raio-X contrastado do esôfago, estômago e duodeno; e caso já tenha feito uma manometria ou pH-metria esofágica anteriormente, trazer os seus laudos;
  • Chegar 30 minutos antes da hora marcada do exame para ler as orientações.
Este exame avalia a pressão dos esfíncteres anais, assim como a sensibilidade anorretal. Ele permite um estudo minucioso da função anorretal em pacientes constipados (dificuldades de evacuação), urgências evacuatórias, incontinente (perda involuntária de fezes na roupa) e dor na região anal. Também pode ser indicado no estudo pré-operatório de pacientes com colostomia, fissuras e fístulas perianais, para um planejamento cirúrgico adequado.

Preparo:

  • Não é necessário jejum;
  • No dia do exame recomenda-se a utilização de supositório via retal cerca de 1 hora antes do exame;
  • Não é realizada sedação ou anestesia geral durante o exame. Aplica-se apenas uma pomada lubrificante;
  • Suspender as medicações antidiarreicas e laxantes nos 03 dias antes do exame;
  • O paciente deverá trazer OBRIGATORIAMENTE um laudo de endoscopia retossigmoidoscopia, colonoscopia e/ou Radiografia contrastada do cólon; e caso já tenha feito uma manometria anorretal anteriormente, trazer os seus laudos;
  • O paciente deverá trazer chegar 30 minutos antes da hora marcada do exame para ler as orientações.
A monitoração prolongada do pH esofágico através da impedânciopHmetria é considerada o melhor método no diagnóstico da doença do Refluxo Gastro-Esofágico ácido e não ácido.
É um procedimento também realizado por médicos que permite caracterizar o RGE quanto à sua composição (líquido, gasoso ou líquido-gasoso) e identificar o nível de ascensão do refluxo no esôfago.

Preparo:

  • Na véspera do exame o paciente poderá se alimentar normalmente;
  • No dia do exame jejum absoluto de 6 (seis) horas, inclusive água;
  • É necessário e obrigatório trazer acompanhantes, adultos lúcidos e responsáveis;
  • Não é realizada sedação ou anestesia geral durante o exame. Aplica-se apenas uma pomada anestésica local na narina;
  • O exame é realizado em 2 (dois) dias consecutivos, o equipamento é colocado no dia agendado e o paciente tem de retornar no dia seguinte para retirada do mesmo;
  • O Paciente deverá tomar banho antes do exame, pois não poderá fazê-lo durante a monitorização;
  • Para as pacientes do sexo feminino, devem vir com roupas de duas peças (evitar vestidos);
  • Suspender as medicações usadas para o esôfago-estômago:
    a)
    Por 7 (sete) dias antes os inibidores da bomba de prótons (omeprazol, esomeprazol, lansoprazol, pantoprazol e o rabeprazol);
    b) Por 72 horas antes os antagonistas do receptor H2 (ranitidina, famotidina) e
    c) Os procinéticos (bromoprida, metoclopramida, domperidona, e cisaprida) por pelo menos 24 horas. Quando for avaliar a eficácia do tratamento medicamentoso, o teste deve ser realizado em vigência das medicações. Não devem ser suspensos outros medicamentos alem dos especificados acima, como por exemplo, medicamentos para pressão arterial, anticonvulsivantes, doenças cardíacas ou da tireóide;
  • No caso de pacientes DIABÉTICOS, no dia do exame não tomar a medicação para o diabetes, pois ficarão em jejum;
  • O paciente deverá trazer OBRIGATORIAMENTE um laudo de endoscopia digestiva alta; Raio-X contrastado do esôfago, estômago e duodeno; e caso já tenha feito uma manometria ou pH-metria esofágica anteriormente, trazer os seus laudos;
  • Chegar 30 minutos antes da hora marcada do exame para ler as orientações.
A manometria de alta resolução (MAR) é um exame complementar, realizado por médicos, que permite a localização mais fácil dos pontos anatômicos como o esfíncter esofagiano inferior (EEI) e superior (EES), além de permitir a visualização simultânea de todos os seguimentos envolvidos na deglutição. A MAR tem se mostrado superior na avaliação dos distúrbios motores do esôfago, em relação a manometria convencional.

Preparo:

  • Na véspera do exame, o paciente, pode se alimentar normalmente;
  • No dia do exame jejum absoluto de 6 (seis) horas, inclusive água;
  • Suspender as medicações usadas para o esôfago-estômago por 03 dias antes do exame, pois interferem com o resultado deste. Não devem ser suspensos outros medicamentos alem dos especificados acima, como por exemplo, medicamentos para pressão arterial, anticonvulsivantes, doenças cardíacas ou da tireóide;
  • No caso de pacientes DIABÉTICOS, no dia do exame não tomar a medicação para o diabetes, pois ficarão em jejum;
  • O paciente deverá trazer OBRIGATORIAMENTE um laudo de endoscopia digestiva alta e/ou Radiografia contrastada do esôfago, estômago e duodeno; e caso já tenha feito uma manometria ou pH-metria esofágica anteriormente, trazer os seus laudos;
  • O paciente deverá trazer chegar 30 minutos antes da hora marcada do exame para ler as orientações.
O teste respiratório de hidrogênio expirado é um exame que usa a medida do hidrogênio da respiração para diagnosticar certas condições que desencadeiam sintomas gastrointestinais tais como a intolerância à lactose, xylose, frutose, sorbitol e supercrescimento bacteriano. Alguns sintomas podem estar associados ao excesso de gás no intestino, bem como o aumento da sua percepção. As principais fontes dos gases intestinais são: ingestão, produção, redução da absorção e o metabolismo da microbiota.

Preparo: Na Véspera do Exame (café da manhã): – Alimentos permitidos: Leite de soja (Ades), chá, suco de soja, pão francês sem o miolo, torrada, bolacha de água, margarina, ovo quente, frito ou mexido, banana e maçã. LEITE E DERIVADOS NÃO SÃO PERMITIDOS; Na Véspera do Exame (almoço): – Alimentos permitidos: uma porção de frango, peixe ou carne; legumes e verduras cozidos (cenoura, batata, chuchu, abobrinha); uma porção de arroz; ovo quente, frito ou mexido; banana e maçã. – Vitaminas de frutas sem açúcar (exceto abacate) – Leite de soja Ades – Gelatina dietética; Na Véspera do Exame (jantar – 12 horas antes do exame): – Alimentos permitidos em pequena quantidade: uma porção de frango, peixe ou carne; legumes e verduras cozidos (cenoura, batata, chuchu, abobrinha); uma porção de arroz; ovo quente, frito ou mexido; banana e maçã. – Vitaminas de frutas sem açúcar (exceto abacate) – Leite de soja Ades – Gelatina dietética.

Alimentos proibidos 24 horas antes do exame:

  • Não comer queijo e derivados lácteos;
  • Não usar açúcar ou adoçante artificial, para adoçar use um pouco de mel;
  • Não comer gorduras ou frituras;
  • Não comer repolho, couve, brócolis, espinafre;
  • Não comer doces;
  • Não comer macarrão, feijão, lentilha, verduras cruas.

Outras observações:

  • Suspender antibióticos 4 semanas antes;
  • Suspender procinéticos e laxantes 1 semana antes;
  • Jejum de 8 a 12 horas antes do exame;
  • Evitar fumar no dia do exame;
  • As atividades físicas devem ser limitadas durante o teste e 12 horas antes;
  • Não é necessário suspender os IBPs antes do exame.

Tratamento

Realizado por um Fisioterapeuta especializado e capacitado na área de assoalho pélvico, este tipo de tratamento é dirigido a disfunções anorretais como Incontinência Fecal, Constipação, retocele e treinamento muscular da região. Determinados diagnósticos são tratados por este profissional que pode associar técnicas como a eletroterapia, cinesioterapia, reeducação comportamental junto, conscientização perineal, entre outras.

A reabilitação do trato intestinal é feita com os melhores aparelhos hoje disponíveis no mercado como por exemplo o biofeedback pressórico e eletromiográfico.

O trabalho é realizado em equipe multidisciplinar com médico proctologista, gastroenterologistas, enfermeiros, nutricionista e psicólogos.
Unidade de Terapia Intensiva (UTI)A Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Alemão Oswaldo Cruz conta com 44 leitos e um completo sistema de vigilância ininterrupta, além de equipe multidisciplinar formada por médicos plantonistas intensivistas, enfermeiros e fisioterapeutas. Na Torre E, o mais recente prédio do complexo hospitalar, os leitos contam com banheiros individuais. Mais informações: (11) 3549-0000.

Tour Virtual

Conheça a infraestrutura do Hospital Alemão Oswaldo Cruz em nosso Tour Virtual.

UTI

Complexo Hospitalar

Localização dos Serviços

Abaixo um mapa com a localização dos principais serviços do Hospital:Mapa - Localização dos Serviços