Você sabe o que é hiperplasia prostática benigna? Sabe como tratá-la?

Hospital Alemão Oswaldo Cruz oferece tecnologia Green Laser para o tratamento para este tipo de problema.

A hiperplasia prostática benigna (HPB), ou o aumento benigno da próstata, atinge cerca de 25% da população masculina com mais de 50 anos. Após os 80 anos, a taxa de incidência pode chegar a 90%, segundo um estudo realizado no ambulatório de urologia do Centro de Referência da Saúde do Homem, órgão da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

Para tratar a doença, o Hospital Alemão Oswaldo Cruz realiza uma terapia conhecida como Green Laser. É um tratamento minimamente invasivo que combina a eficácia do procedimento cirúrgico tradicional, conhecido como ressecção transuretral da próstata (RTUP), com menos efeitos colaterais relacionados ao procedimento. É indicado para tratar casos de crescimento benigno da próstata, problema que atinge os homens e que piora a qualidade de vida do paciente.

“Este tratamento utiliza a energia do laser para remover tecido da próstata aumentada, resultando em um canal mais aberto para que o fluxo da urina passe livremente.” explica o Dr. Luciano Nesrallah, diretor do Instituto da Próstata e Doenças Urinárias do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

O Green Laser é o procedimento mais avançado para o tratamento de Hiperplasia prostática benigna disponível no país, pois tem mostrado resultados tão eficientes quanto os métodos tradicionais, com vantagens em relação ao tempo de internação, menos dor e melhor recuperação pós-operatória. A fibra de laser é introduzida pela uretra, através de um instrumento acoplado a uma câmera de vídeo que permite a visualização do procedimento. O laser então é direcionado para o tecido prostático que vai sendo vaporizado pela ação da “luz verde”. Além disso, o Green Laser apresenta vantagens no procedimento, pois ao mesmo tempo em que vaporiza a próstata, ele realiza a cauterização dos vasos sanguíneos, evitando sangramento durante todo o procedimento.

Segundo o Dr. Luciano Nesrallah, entre os benefícios de se realizar o tratamento com o Green Laser estão o alívio rápido dos sintomas, baixo risco de disfunção sexual, melhora rápida do fluxo urinário, risco mínimo de transfusão de sangue e o retorno mais rápido às atividades diárias.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, o consumo de gorduras saturadas e zinco aumenta o risco de o paciente desenvolver uma HPB sintomática. Além disso, a questão pode ser hereditário: pai ou irmão com a hiperplasia aumenta em três vezes o risco de desenvolver o problema.

O especialista ressalta ainda a importância de fazer um check-up urológico a partir dos 40 anos. “A realização de exames preventivos com a ajuda de um especialista são fatores que ajudam a detectar o aparecimento da hiperplasia”, explica Nesrallah.

O diagnóstico é realizado por meio do teste de PSA (antígeno prostático específico), exame laboratorial que mede os níveis dessa substância e serve como um marcador biológico, e pelo exame físico da próstata, conhecido como “exame de toque retal”. “A prevenção é a melhor forma de detectar um câncer ou qualquer outra doença, por isso, é importante o homem deixar esta resistência ao procurar um tratamento urológico e priorizar sua saúde”, finaliza o médico.


Informações para a imprensa, clique aqui