Terçol: causas, sintomas e como tratar

O famoso terçol é um processo inflamatório que envolve as glândulas da pálpebra. O nosso corpo produz gordura e, quando as glândulas da pálpebra entopem ou são infectadas por uma bactéria, acaba surgindo uma lesão, mais conhecida como terçol.
Segundo o Oftalmologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, João Malta, o terçol drena e desaparece sozinho, podendo durar até 20 dias.

Alguns fatores que podem influenciar no aparecimento dessa “bolinha” são: pele muito oleosa, processos inflamatórios crônicos e uso de lentes de contato. A pergunta eu muitos fazem, talvez por ser parecido com alguns tipos de conjuntivite, é se o terçol é contagioso. A resposta boa é que não, ele não é contagioso, é uma reação do próprio corpo contra algumas situações.

Confira alguns sintomas:

  • Dor local;
  • Calor e vermelhidão;
  • Sensação de que há algo no olho;
  • Lacrimejamento fora do normal;
  • Fotofobia (sensibilidade a luz).

Tratamento:

  • Colírio: Quando o terçol é associado a uma infecção, o uso de um colírio antibiótico é indicado. Lembrando que o uso deve ser sob prescrição médica;
  • Tratamento: Pode ser tratado com métodos caseiros, como compressas de água quente, massagem no local para drenar a secreção e limpeza da pálpebra;
  • Antibiótico: O uso de comprimidos de antibióticos é indicado quando a inflamação sai da borda da pálpebra para outros locais.

Como evitar o terçol:

  • Mantenha os olhos limpos e sem remela;
  • Lave o rosto todos os dias para equilibrar a oleosidade da pele;
  • Evite compartilhar objetos que possam entrar em contato com os olhos, como maquiagem, fronhas ou toalhas;
  • Evite coçar e/ou levar as mãos aos olhos várias vezes;
  • Não mexa nos olhos com as mãos sujas.

Uma dica importante é que não deve-se estourar o terçol, pois o pus liberado pode se espalhar e criar desencadear processos inflamatórios.

Data: 04/11/2021
Fonte: ALEGRETE TUDO/ALEGRETE