PROADI-SUS capacita cerca de 7 mil profissionais da rede pública em ATS

Em quatro anos de atuação, o Projeto de Desenvolvimento da Avaliação de Tecnologias em Saúde (DATS) capacitou 6.971 profissionais da saúde pública em todo o país — ao todo, foram 43 cursos oferecidos e 3.978 horas ofertadas. Além disso, foram elaboradas diversas diretrizes metodológicas para orientar o setor público na avaliação e produção de estudos. A iniciativa é executada pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz desde 2018 no âmbito do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde ( PROADI – SUS ), do Ministério da Saúde, a fim de fortalecer a área de Avaliação de Tecnologias em Saúde (ATS) no Brasil e apoiar de forma cada vez mais completa a tomada de decisão e a alocação eficiente dos recursos do SUS.

A coordenadora do DATS, Cleusa Ferri, explica que a ATS considera de forma sistemática a eficácia e a efetividade clínica, o custo, a relação custo-efetividade, às implicações organizacionais, as consequências sociais e as considerações éticas e legais de uma tecnologia em saúde; usualmente relacionadas à adoção de medicamento, equipamento médico, procedimento clínico ou cirúrgico ou intervenções educacionais, bem como Políticas Públicas. “Trata-se de uma atividade multidisciplinar que considera de forma sistemática a eficácia e a efetividade clínica, o custo, a relação custo-efetividade, às implicações organizacionais, as consequências sociais e as considerações éticas e legais de uma tecnologia em saúde; usualmente relacionadas à adoção de medicamento, equipamento médico, procedimento clínico ou cirúrgico ou intervenções educacionais, bem como Políticas Públicas. O tema é indispensável para a tomada de decisão sobre a incorporação de tecnologias em saúde no SUS e considero um dos mais importantes para analisar a eficácia dos medicamentos”, afirma.

Data: 13/01/2023