Falta de confiança em si mesmo? Saiba como melhorá-la neste ano

Você já deixou de fazer algo por falta de confiança? Para muitos esse sentimento causa problema em diversas situações ao longo da vida: reuniões de trabalho, apresentações em público, vida amorosa e amizades.

E o sinal de alerta se acende, principalmente, quando ela vem acompanhada de medo e ansiedade. Mas por que isso acontece? A autoconfiança é um resultado das respostas do corpo às histórias vividas na passagem da infância para a fase adulta.

Provavelmente, se você não tem autoconfiança é porque em algum momento da vida passou por uma situação muito grande de estresse, humilhação ou decepção que impactou na sua construção da autoimagem. Resumindo: aquele famoso trauma que, muitas vezes, nunca foi investigado ou resolvido.

E existe uma maneira de encarar e melhorar esse ponto? Sim. Mas segundo especialistas ouvidos pelo UOL VivaBem, o segredo é começar de maneira gradativa e com tranquilidade. Confira abaixo as dicas:

Procure terapia

Como muitas questões de autoconfiança estão vinculadas a traumas passados, buscar ajuda para olhar novamente para esses pontos e mudar sua visão sobre eles pode ser de boa ajuda. O principal é expor as circunstâncias que te levaram a desenvolver determinado medo ou problema. O profissional vai ajudar o indivíduo a encontrar por que certas inseguranças influenciam nas atividades do dia a dia.

Invista em cursos

Existem diversos cursos que auxiliam a pessoa a desenvolver habilidades e com isso sentir mais confiança em si mesma. Cursos de oratória, por exemplo, podem impactar de forma direto no medo de se apresentar em público, mas indiretamente podem até mesmo afetar sua confiança em relacionamentos. Além disso, a prática pode ajudar que situações pequenas não sejam vistas como ameaças, contribuindo para reestruturar o corpo e a mente.

Experimente aulas de teatro e atividades diferentes

Com certeza você já ouviu falar que a prática pode ser uma aliada, principalmente no combate à timidez, certo? O teatro ou outras atividades que auxiliam na linguagem corporal facilitam, e muito, que a pessoa não fique retraída em algumas situações do cotidiano. Normalmente pessoas que não se sentem confiantes não gostam de se expor e têm gestos mais retraídos. Ao trabalhar a postura no palco, leva a uma abertura nos gestos, o que pode influenciar na confiança da pessoa.

Liste pontos

Sabe quando colocamos as metas para o próximo ano e tentamos segui-las? Com a autoconfiança também funciona assim. Tente listar cada situação em que você já tenha perdido ou seja prejudicado pela falta dela e foque em melhorá-las. Além disso, tente colocar no papel por que você não conseguiu fazer determinada ação e como isso poderia ser revertido.

Fontes: Fernanda Passoni de Oliveira, psicóloga e mestre em psicologia social e do trabalho e especialista em promoção da saúde; Danilo Faleiros, psicólogo do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Data: 01/01/2019
Fonte: UOL VivaBem