Drenagem linfática é recomendada para pacientes com câncer

Pacientes com câncer podem se beneficiar da drenagem linfática, especialmente para a prevenção e tratamento de linfedemas, que ocorrem quando a linfa corporal se acumula nos tecidos moles do corpo, habitualmente no braço ou na perna, causando inchaço, dormência e desconforto para as pacientes. Os linfedemas podem ser resultado, inclusive, de uma metástase.

De acordo com a Dra. Eliza Ricardo, do Centro Especializado em Oncologia, a drenagem linfática pode melhorar esse desconforto que impede, às vezes, que os pacientes se sintam bem na hora de caminhar, dormir, entre outras atividades do dia a dia. A drenagem é recomendada ainda quando há retenção de líquidos (secundária) à quimioterapia.

Confira quando a drenagem linfática NÃO é recomendada:

  • Logo em seguida ao pós-operatório;
  • Quando os pacientes apresentam uma trombose venosa aguda, visto que por terem câncer, eles já têm esse risco de trombose aumentado;
  • Pacientes diabéticos que apresentam algum tipo de ferida (se for apenas inchaço, não existe problemas);

Se existe uma lesão tumoral cutânea já que a drenagem também pode aumentar a ulceração do paciente. Pessoas com erisipela também não devem fazer drenagens

Autor: Hospital Alemão Oswaldo Cruz
Data: 05/09/2019