Doenças cardíacas respondem por 33% das mortes de mulheres brasileiras | Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Doenças cardíacas respondem por 33% das mortes de mulheres brasileiras

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), anualmente, 8,5 milhões de mulheres no mundo morrem por cardiopatias. No Brasil, as doenças do coração são responsáveis por 33% da mortalidade feminina. No Dia Internacional da Mulher (8/3), O Hospital Alemão Oswaldo Cruz alerta para os cuidados com a saúde cardiovascular feminina.

Uma das características da doença cardiovascular nas mulheres é a difícil caracterização dos sintomas. É conhecido que 63% das mulheres, que morrem subitamente por Doença Arterial Coronária (DAC), não apresentam sintomas prévios. Além disso, na mulher diabética, o risco de morte cardiovascular é 7,5 vezes maior do que na não diabética.

É essencial que as mulheres adotem hábitos de vida saudáveis e tornem a consulta com o cardiologista um hábito, no mínimo, anual, assim como a maioria faz com o ginecologista. Incluir dieta balanceada, atividade física, não fumar, manter o peso ideal, combater o estresse, controlar o colesterol, o açúcar no sangue e a pressão arterial são essenciais.

De acordo com o Dr. Hélio Castello cardiologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, o recomendável é que a partir dos 40 anos a população feminina procure um cardiologista e realize exames para acompanhar sua saúde cardiológica.

Sobre o Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Fundado por um grupo de imigrantes de língua alemã, o Hospital Alemão Oswaldo Cruz é um dos maiores centros hospitalares da América Latina. Com atuação de referência em serviços de alta complexidade e ênfase nas especialidades de oncologia e doenças digestivas, a Instituição completou 120 anos em 2017. Para que os pacientes tenham acesso aos mais altos padrões de qualidade e de segurança no atendimento, atestados pela certificação da Joint Commission International (JCI) – principal agência mundial de acreditação em saúde –, o Hospital conta com um corpo clínico renomado, formado por mais de 3.700 médicos ativos, e uma das mais qualificadas assistências do país. Sua capacidade total instalada é de 805 leitos, sendo 582 deles na saúde privada e 223 no âmbito público.

Data: 06/03/2018
Fonte: O GIRASSOL