Cuidado com a saúde bucal é indispensável no tratamento oncológico | Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Cuidado com a saúde bucal é indispensável no tratamento oncológico

Você sabia que a terapia oncológica pode afetar a saúde bucal? Além do tratamento afetar negativamente a imunidade do corpo – o que já eleva o risco de infecções –, de acordo com o Luciano Dib, cirurgião dentista especialista em estomatologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, de São Paulo (SP), algumas medicações quimioterápicas podem provocar mucosite, uma inflamação na parte interna da boca e da garganta, que apresenta feridas semelhantes a aftas e aumentam a chance de ocorrência de infecções por fungos ou vírus.

Para evitar esse problema, é muito importante que o paciente passe por uma avaliação prévia de um dentista para receber orientações sobre como prevenir a inflamação na mucosa da boca, e identificar a condição geral de toda a cavidade oral. “A avaliação é importante para que casos de gengivite, infecção dentária, placa bacteriana e excesso de tártaro sejam tratados antes do início do tratamento oncológico”, afirma Dib.

Outra forma de prevenir esse problema é por meio de aplicação de laser de baixa intensidade – uma fonte de luz com vários comprimentos de onda de propriedades terapêuticas –, que tem ação anti-inflamatória, analgésica e bioestimulante. “Há casos de pacientes que não recebem o acompanhamento odontológico adequado que têm muita dificuldade de se alimentar e chegam a interromper o tratamento devido ao excesso de feridas na cavidade oral, comprometendo o prognóstico e a qualidade de vida”, diz Dib.

Data: 25/09/2018
Fonte: Revista Pense Leve