Como encarar o estresse pré-vestibular em tempos de pandemia

A temporada dos principais vestibulares do País se aproxima e, com a pandemia do novo coronavírus, os estudantes que enfrentam essa etapa se viram obrigados a remanejarem suas rotinas de estudo, além de hábitos do dia a dia.

No entanto, nessa reta final de preparação, especialistas afirmam que é preciso manter o foco, mas sem se esquecer de algumas práticas para que os estudantes atinjam seus objetivos sem deixar a saúde de lado.

A psicóloga do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Natalia Pavani, explica que é essencial o estudante dosar suas horas de estudo com momentos de descontração e lazer.

“Entendemos que com esse cenário em que vivemos, com a pandemia do novo coronavírus, temos ficado cada vez mais em casa e as opções de lazer diminuíram. No entanto, um tempo com a família ou com alguns amigos, mesmo que virtualmente, pode fazer toda a diferença para diminuir a pressão que o vestibulando já sente naturalmente”, explica.

É preciso ter cuidado com a rotina de estudos. Ficar acordado até tarde para estudar, principalmente no dia em que antecede as provas, não é recomendado. A prática, apesar de comum, afeta o rendimento e consequentemente é capaz de causar exaustão e falta de atenção, levando o pré-vestibulando a ter um desempenho ruim nas avaliações.

A especialista alerta ainda para autocobrança. “Entendemos que esse é um momento em que os conhecimentos são colocados em teste e que a expectativa gerada é sempre muito grande. Mas se cobrar muito pode piorar os índices de ansiedade e gerar reflexos negativos na saúde mental a longo prazo”, explica a psicóloga.

Algumas práticas simples são indicadas para ajudar a controlar a ansiedade que se acumula nesse período e que geralmente atrapalha o estudante no momento de fazer as provas. Natalia explica que além dos momentos de lazer, realizar atividades físicas e manter uma alimentação saudável são importantes para que o vestibulando consiga absorver a matéria.

“O aluno precisa fazer pausas entre as rotinas de estudo. Incluir atividades como ioga, meditação ou pilates ajuda a controlar a ansiedade e traz bem-estar físico para esse estudante. Isso pode ser essencial no dia da prova”, conta a especialista.

Esse é um momento em que os conhecimentos são colocados em teste e a expectativa gerada é sempre muito grande.

De olho na alimentação

Além de manter o corpo em movimento, é preciso estar atento à alimentação antes e durante as provas. “Ter uma alimentação regrada e saudável ajuda na nossa concentração. É importante que esse estudante não pule refeições, mantenha-se sempre hidratado e tenha uma dieta rica em nutrientes”, afirma Fernanda Maluhy, nutricionista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Fernanda explica que os alimentos ricos em açúcar podem ser inimigos da concentração. “Após ingerirmos alimentos com altos índices de açúcar, geramos o chamado ‘efeito rebote’ da insulina no nosso corpo, ou seja, o nosso organismo, depois de um tempo, sente falta desse açúcar, e isso pode deixar a pessoa com muito sono e atrapalhar consideravelmente o rendimento”, pontua.

O cuidado com a alimentação também vale durante a realização das provas. A nutricionista alerta para o cuidado com o consumo de chocolates. É recomendado que os estudantes deem preferência às opções mais amargas, com baixos índices de açúcar e com maior concentração de cafeína. Além disso, frutas como bananas ou maçãs, e alimentos ricos em gorduras, como castanhas e iogurtes, são uma boa escolha de alimentação durante o teste.

Data: 06/01/2020
Fonte: O LIBERAL ONLINE/AMERICANA