Cirurgias de urgência em hérnias abdominais caem durante a pandemia

Dados do DataSUS apontam queda de 16% no número de cirurgias de urgência relacionadas às hérnias da parede abdominal, em virtude da pandemia. Entre 2020 e 2021, foram feitos 36 mil procedimentos considerados urgentes, sendo que em 2019, o número chegou a 43 mil. Segundo estimativa da Sociedade Brasileira de Hérnia e Parede Abdominal, a doença afeta entre 20% e 25% da população brasileira.

O tratamento cirúrgico é a opção terapêutica definitiva e, assim, cerca de 20 milhões de cirurgias de hérnia são realizadas todo ano ao redor do mundo. Quanto à localização das hérnias abdominais, a mais prevalente é a da região inguinal, ocorrendo em até 75% dos casos, o que significa que, em média, a cada quatro pacientes com hérnia abdominal, três são inguinais.

Segundo o Prof. Dr. Sergio Roll, coordenador do Núcleo Especializado em Hérnia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, os pacientes já estão retomando sua rotina de exames, acarretando aumento de diagnósticos e procedimentos. “A hérnia abdominal é a passagem parcial ou total de um órgão de dentro do abdome?através de uma fraqueza na musculatura abdominal. Existem diferentes pontos no abdome que podem ter essa fraqueza e por isso há diversos tipos de hérnias abdominais, dependendo da região em que elas aparecem. São as mais comuns:

  • Hérnia inguinal: aparece na região da virilha e pode descer para o saco escrotal
  • Hérnia umbilical: localizada no umbigo
  • Hérnia epigástrica: localizada entre o umbigo e o início das costelas na linha que divide o abdome?
  • Hérnia femoral: mais comum em mulheres, também aparece na virilha, mas um pouco abaixo do que as inguinais
  • Hérnia incisional: aparece no local de uma cicatriz de cirurgia anterior?

Em todos os casos, o principal sintoma é o abaulamento na região da hérnia relacionado com esforço. O especialista tira as principais dúvidas sobre o tema. Confira:

O que favorece a formação de hérnias inguinais?

Os fatores responsáveis pelo surgimento das hérnias podem ser divididos em duas categorias, os congênitos e os adquiridos. Os congênitos são aqueles que já acompanham o indivíduo desde o nascimento, decorrentes de defeitos no período de formação tecidual. Os adquiridos são condições que ao longo da vida aumentam a chance do indivíduodesenvolver uma hérnia, como: obesidade, tabagismo, gravidez, doenças pulmonares e hepáticas crônicas, entre outras.

Quais os principais sintomas?

Entre os sintomas das hérnias estão o aumento de volume localizado principalmente durante a prática de exercícios e melhora dos sintomas com repouso, além de dor e desconforto local. Em casos mais graves, dor intensa e aumento de volume mais acentuado no local da hérnia, obstrução do intestino, vômitos e estufamento abdominal indicam a necessidade de buscar um pronto atendimento.

A fraqueza da parede abdominal é congênita? Ou seja, algumas pessoas nascem com tendência à formação de hérnias?

Anormalidades do metabolismo, como síntese de colágeno tipo I e III, podem ser a causa no desenvolvimento de hérnias. Pode-se observar, na maioria dos casos, uma tendência à formação de hérnia na história do paciente ou, ainda, na história familiar. Além disso, a associação existente entre doença aneurismática da aorta, que está relacionada a anormalidades do tecido conjuntivo, pode determinar o aparecimento de uma hérnia inguinal, por exemplo.

Há atividades físicas que facilitam a formação de hérnias?

Toda a atividade física pode facilitar o aparecimento de hérnias, principalmente nas pessoas com predisposição. Portanto, atletas de alta performance, que realizam exercícios repetitivos com peso, estão mais sujeitos ao aumento da pressão dentro da barriga, que pode provocar o aparecimento de hérnia. Sendo assim, as pessoas podem e devem se exercitar, porém é importante alertar para os exageros no uso de pesos. Eles devem ser realizados de forma lenta e progressiva, respeitando o ritmo de cada organismo.

Quais os exercícios que mais podem provocar a formação de hérnias inguinais?

As hérnias podem surgir tanto com exercícios com peso como no pilates, por exemplo. Todo o esforço que aumente a pressão dentro da barriga (contração do músculo reto do abdome) pode levar ao seu aparecimento.

Correr e nadar também estão nessa lista?

Na maioria da população não. A natação é um esporte equilibrado, sem aumento da pressão abdominal, mas a corrida, eventualmente sim, devido ao esforço exagerado nas subidas e descidas. Lembrando que é importante que a pessoa faça exercícios com orientação profissional.

O que podem fazer as pessoas com tendência à formação de hérnias inguinais para prevenir seu aparecimento?

Infelizmente não existe prevenção. Caso a pessoa tenha histórico familiar, ou seja, tabagista ou obesa, ela deve procurar orientação para reverter estes fatores de risco. Na população com comorbidades como, prostatismo, aneurisma de aorta, obesidade, doença pulmonar crônica e obstipação, é necessária a orientação do especialista para a correção destes problemas e o tratamento mais indicado.

Como é que a pessoa percebe que tem uma hérnia inguinal?

Ela nota visualmente uma protuberância em qualquer parte da região abdominal.

A dor sempre aparece?

Não, no início a pessoa se queixa de um ardor no local. Isso acontece porque a gordura ou órgão interno forçam o orifício herniário. Depois, que a barreira é rompida, existe a saída de algo de dentro da barriga para fora, tendo só a pele como proteção. A dor surge quando este conteúdo fica preso no anel herniário, dificultando a chegada de sangue no local.

Como evolui a hérnia que não recebe tratamento?

Quanto mais tempo a pessoa demorar para buscar tratamento, maior fica o problema. A pessoa começa a apresentar dificuldade de andar, dirigir, evacuar e até urinar. Quando mais espera, maior risco tem o paciente. As hérnias não tratadas podem atingir proporções gigantescas.

Qual é o momento ideal para indicá-la?

O tratamento das hérnias se baseia principalmente na correção cirúrgica do defeito. A maneira como isso pode ser feito varia de acordo com cada tipo de hérnia e de cada paciente. O momento de operar e aquele quando e feito o diagnóstico.

Como são as técnicas mais modernas para o tratamento das hérnias?

As opções variam desde cirurgias abertas, ditas convencionais, e as técnicas minimamente invasivas como a videolaparoscopia e cirurgia robótica. Cada modalidade tem suas particularidades, suas vantagens e desvantagens. As formas menos invasivas são cirurgias laparoscópica ou robótica, que utilizam a mesma técnica. São feitos três cortes de aproximadamente 1 cm na região do umbigo, onde são inseridas uma câmera e pinças. Estas duas operações são feitas com anestesia geral. Em algumas situações o robô oferece ainda mais controle e maior facilidade na realização de certas manobras, tornando a cirurgia mais segura.

A doença é prevalentemente masculina?

A prevalência das hérnias de parede abdominal é de difícil determinação. Mas sim, ela e mais prevalente no sexo masculino. Estima-se que 2% dos homens desenvolvam hérnia.

Quais os diferenciais do tratamento no Núcleo Especializado em Hérnia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz?

O núcleo do Hospital Alemão Oswaldo Cruz é composto por um grupo de cirurgiões especializados e equipe multiprofissional que utilizam as mais recentes técnicas e materiais para o tratamento cirúrgico das hérnias. São tratados todos os tipos de hérnias da parede abdominal, sejam elas simples ou complexas.

Data: 03/12/2021
Fonte: LABOR NEWS