13 de setembro: Dia Mundial da Sepse e um alerta contra a doença que causa infecção generalizada | Hospital Alemão Oswaldo Cruz

13 de setembro: Dia Mundial da Sepse e um alerta contra a doença que causa infecção generalizada

Hábitos saudáveis como lavar as mãos, manter uma boa dieta alimentar e praticar exercícios são importantes para manter o organismo fortalecido e prevenir a infecção e consequentemente a sepse, infecção generalizada que pode afetar todo sistema imunológico e dificultar o funcionamento dos órgãos, levando à morte. A sepse acontece quando uma infecção anterior se agrava e se espalha pelo corpo provocando um conjunto de manifestações graves como febre, aceleração do coração (taquicardia), respiração mais rápida (taquipneia), fraqueza intensa, tontura, entre outros fatores.

A Síndrome da Resposta Inflamatória Sistêmica (SIRS), caracterizada por essas mudanças do organismo e associadas a um foco infeccioso provável ou evidente é uma maneira de identificar precocemente uma infecção e adotar medidas imediatas que poderão impedir o desenvolvimento da sepse e o agravamento do quadro clínico. Ainda conhecida como infecção generalizada, a sepse faz 240 mil vítimas anualmente no Brasil, um dos países que tem a maior taxa de letalidade da doença no mundo.

Atualmente, ela é a principal causa de mortes nas unidades de terapia intensiva (UTI), matando mais do que o infarto do miocárdio e do que alguns tipos de câncer. Atinge com maior incidência crianças abaixo de um ano, idosos acima de 65 anos, pacientes com câncer, AIDS ou que fizeram uso de quimioterapia ou outros medicamentos que afetam as defesas do organismo. Além disso, pacientes hospitalizados, sobretudo aqueles que possuem dispositivos invasivos como cateteres e sondas são mais suscetíveis à infecção e consequentemente à sepse.

Qualquer pessoa, porém, pode ser acometida pela sepse, causada por infecções comuns como a infecção urinária, por exemplo, e não apenas pelas infecções hospitalares. As formas mais graves da doença costumam ocasionar o chamado choque séptico, que impede que oxigênio e nutrientes cheguem aos órgãos vitais, comprometendo o equilíbrio das funções e composições químicas do corpo, e a própria vida.

Fique atento aos hábitos que podem prevenir infecções:

  • Lavar as mãos com água e sabão, com frequência
  • Não fumar perto de crianças
  • Manter a vacinação de crianças em dia
  • Procurar orientação médica ao sinal de febre
  • Evitar o hábito de levar a mão à boca ou ao nariz
  • Manter uma alimentação balanceada com legumes, frutas e verduras
  • Praticar exercícios

Data: 13/09/2018